Acolher o Filho de Deus

15 Dez 2011

O Natal está chegando e já visualizamos toda sua realidade, todo o seu envolvimento, supondo, de nossa parte, uma atitude de acolhida ao Menino que está para nascer. O Filho de Deus deve ser o presente de maior significado para todas as pessoas. O Anjo Gabriel encontra, em uma jovem de Nazaré da Galileia, chamada Maria, um coração acolhedor e um ambiente necessário onde o Filho de Deus deveria ser gerado. Deus nasce no meio do povo, no ambiente simples, humilde e acolhedor. Desejar Feliz Natal deve significar acolher, na vida, a presença de Jesus Cristo, a Palavra de Deus que se fez homem. Isto cria fraternidade e relacionamento, porque Cristo é o caminho que ocasiona atitude de convivência e vida comunitária. Jesus nasce com o título de Rei, mas com o objetivo de trazer a justiça e a paz. Não foi rei de privilégios, de discriminação, mas de serviço e amor ao irmão. Ele quis caminhar com seu povo para protegê-lo e libertar. Nossas autoridades deveriam ser assim. A perenidade do Reino de Deus não passa por privilégios, por expectativas dos dominadores, por aquilo que enganam o povo, mas pela coerência, humildade e convivência com a comunidade. Com isto Deus inaugura uma vida de humanidade. O programa de Jesus está contido em seu nome, que significa “Deus salva”. Ele deve ser acolhido no Natal como caminho de esperança e de segurança histórica. Não significa ser passivo e intimista, mas de renovação concreta. O nascimento de Jesus é cumprimento da promessa anunciada pelos profetas e a revelação dos mistérios de Deus. Ele abre seu coração para todos os povos numa atitude de amor e salvação. Entendemos o Natal de Jesus como dom de Deus para trazer vida. Acolher Jesus num clima natalino é reconhecer a sabedoria divina e ter uma ação centralizada na “obediência da fé”. Ele foi concebido e gerado por obra do Espírito Santo de Deus, o que não é diferente quando O acolhemos na vida. Feliz e santo Natal para todos. Fonte: CNBB