Hora Santa Vocacional

01 08 2012

 Preparar o ambiente - com a Imagem ou quadro da Sagrada Família, flores, Bíblia, vela e cartaz da SF/2012.”

DIR: Sejam bem vindos queridos irmãos e irmãs, nos reunimos hoje para agradecermos e pedirmos por nossas famílias. Que a paz, o amor, o perdão estejam presentes nos lares de todo mundo, que a Eucaristia seja fonte de vida e unidade entre pais e filhos. Iniciemos este momento de oração cantando:

Canto: Em nome do Pai do Filho do Espirito Santo. Amém

 

Canto para Exposição do Santíssimo.

 

MIN: Graças e louvores sejam dados a todo momento.

T. Ao Santíssimo e Divinissimo Sacramento.

MIN: Gloria ao Pai ao Filho e ao Espirito Santo.

T. Como era no principio agora e sempre. Amém.

Momento de silêncio e Adoração

 

DIR: Senhor Jesus nossas famílias se reúnem neste lugar sagrado, para rendermos a ti, nosso Deus e Salvador, nosso louvor, adoração, súplica e ação de graças por todos os dons que teu amor nos presenteia!

T - Senhor, como é bom estarmos aqui diante de ti! Tua presença entre nós, no Santíssimo Sacramento, é fonte de paz, de alegria e de esperança!

L1. Senhor Jesus, nosso Deus e nosso Rei! Neste momento de adoração queremos entregar-te as nossas famílias e tudo o que é nosso: nossa casa e seus moradores, nossos bens, nosso trabalho, nossas lutas e dificuldades, nossas alegrias e esperanças! Tudo te entregamos, confiando em teu amor e em tua misericórdia.

T - Senhor com profunda fé nós te adoramos e louvamos, bendizendo teu amor e tua misericórdia!

L2. Senhor Jesus, tu que viveste 30 anos numa família, conheces todas as lutas e dificuldades por que passam as famílias. Sabes também de nossos sonhos e anseios, de nossos desejos e expectativas! Por isso, com muita confiança queremos entregar-te os cuidados por nossas famílias, pedindo que se tornem um reflexo da Sagrada Família de Nazaré! Como João Paulo II nos ensinou, rezamos:

T - Ó Deus de quem procede toda a paternidade no céu e na terra, faze que cada família humana sobre a terra se converta, por meio de teu Filho, Jesus Cristo, fonte da caridade divina, em verdadeiro Santuário da vida e do amor para as gerações que sempre se renovam!

L3 -Faze que tua graça guie os pensamentos e as obras dos esposos, para o bem de suas famílias e de todas as famílias do mundo!

T - Faze que as jovens gerações encontrem na família um forte apoio para sua humanidade e seu crescimento na verdade e no amor!

L4. Faze que o amor reafirmado pela graça do sacramento do matrimônio se revele mais forte que qualquer debilidade e qualquer crise pelas quais passam nossas famílias.

T - Faze finalmente te pedimos, por intercessão da Sagrada Família de Nazaré, que a Igreja em todas as nações da terra possa cumprir sua missão na família e por meio da família. Tu que és a Vida, a Verdade e o Amor, na unidade do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

ATO PENITÊNCIAL:[1]

 

DIR - Jesus querido, aqui estamos em família, para prestar-lhe reparação e desagravo pela frieza e indiferença em que vive a maior parte das famílias.

T - Meu Deus, eu creio, adoro, espero, e amo-Vos, e peço-Vos perdão pelos que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

L1- As famílias vivem momentos de insegurança, de medo e até de desanimo, diante das crises, como desemprego, drogas e alcoolismo, que estimulam a violência.

(vamos pensar nas famílias que passam por estes problemas, e coloca-las no CORAÇÃO do Senhor.)

L2 - Sabemos, Senhor, que é do Teu coração que vem a paz e amor, queremos que Tu reines em nossas casas.

L1 - Rezemos a oração que Jesus nos ensinou, para que nós pais, tomemos consciência que é a partir de nós, que a família viverá unida.

T – Pai nosso...

 

CANTO PENITENCIAL

 

SILÊNCIO

 

DIR: Diz João Paulo II, “A força educativa da Eucaristia confirmou-se através das gerações e dos séculos”. Louvemos a Deus por nos dar o alimento que nos confere vida em abundância.

 

CANTO DE LOUVOR

 

SILÊNCIO

 

DIR: O papa Bento XVI nos fala sobre o 7º Encontro Mundial das Famílias em Milão em maio deste ano sobre o tema: “Família: o trabalho e a festa”. Este encontro “constitui uma ocasião privilegiada para reconsiderar o trabalho e a festa, a perspectiva de uma família unida e aberta à vida, bem inserida na sociedade e na Igreja, atenta à qualidade dos relacionamentos para além da economia do próprio núcleo familiar.”[2]

L1 - O trabalho e a festa estão intimamente ligados à vida das famílias: condicionam as suas escolhas, influenciam os relacionamentos entre cônjuges, e entre os pais e os filhos, incidem sobre a relação da família com a sociedade em geral e com a Igreja. A Sagrada Escritura (cf. Gn cap. 1-2) diz-nos que a família e o trabalho constituem dádivas e bênçãos de Deus para nos ajudar a viver uma existência plenamente humana.[3]

L2 - A experiência quotidiana garante que o desenvolvimento autêntico da pessoa exige quer as dimensões individual, familiar e comunitária, quer as atividades e as relações funcionais, como também a abertura à esperança e ao Bem sem limites.[4]

L3 - Infelizmente, nos nossos dias a organização do trabalho, pensada e levada a cabo em função da concorrência de mercado e do máximo lucro, e a concepção da festa como ocasião de evasão e de consumo, contribuem para desagregar a família e a comunidade, bem como para difundir um estilo de vida individualista. Por conseguinte, é necessário promover uma reflexão e um compromisso destinados a reconciliar as exigências e os tempos de trabalho com aqueles da família, recuperando assim o verdadeiro sentido da festa, especialmente do domingo, Páscoa semanal, dia do Senhor e do homem, dia da família, da comunidade e da solidariedade.[5]

L1 – Bento VXI nos diz que a “nova evangelização depende em grande parte da igreja doméstica (cf. Familiaris consortio, 65). No nosso tempo, assim como em épocas passadas, o eclipse de Deus, a difusão de ideologias contrárias à família e a degradação da ética sexual parecem estar ligadas entre si. E assim como o eclipse de Deus e a crise da família estão inter-relacionadas, do mesmo modo a nova evangelização é inseparável da família cristã.”[6]

L2 - A família fundada sobre o sacramento do Matrimônio é realização particular da Igreja, comunidade salva e salvadora, evangelizada e evangelizadora. Como a Igreja, também ela é chamada a receber, irradiar e manifestar no mundo o amor e a presença de Cristo. O acolhimento e a transmissão do amor divino realizam-se na dedicação recíproca dos cônjuges, na procriação generosa e responsável, no cuidado e na educação dos filhos, no trabalho e nos relacionamentos sociais, na atenção aos necessitados, na participação nas atividades eclesiais e no compromisso civil.[7]

 

L3 – A família é um dos lugares fundamentais onde se vive e se educa para o amor, para a caridade.[8]

L1 - Os dois Sacramentos chamados “do serviço da comunhão”, Ordem Sagrada e Matrimônio, devem ser referidos à única nascente eucarística. De fato, estes dois estados de vida tem a mesma raiz no amor de Cristo, que se doa a si mesmo para a salvação da humanidade; estão chamados a uma missão comum: testemunhar e tornar presente este amor ao serviço da comunidade, para a edificação do povo de Deus.[9]

L2 - A família é riqueza para os esposos, bem insubstituível para os filhos, fundamento indispensável da sociedade, comunidade vital para o caminho da Igreja.[10]

L3 – A família é lugar privilegiado de educação humana e cristã e permanece, para esta finalidade, a melhor aliada do ministério sacerdotal.[11]

L1 - Nenhuma vocação é uma questão particular, muito menos a do matrimônio, porque o seu horizonte é a Igreja inteira.[12]

L2 - É urgente o protagonismo das famílias cristãs, em colaboração com os presbíteros e sob a orientação dos Bispos: a educação de crianças, adolescentes e jovens para o amor, entendido com dom de si e comunhão; a preparação dos noivos para a vida matrimonial, com um itinerário de fé; a formação dos cônjuges, especialmente dos casais jovens; as experiências associativas, com finalidades caritativas, educativas e de compromisso civil; a pastoral das famílias para as famílias, dirigida a todo o arco da vida, valorizando o tempo do trabalho e da festa.[13]

 

SILÊNCIO

 

ESCUTA DA PALAVRA.

DIR: A palavra de Deus é fonte de ensinamento para nós. Vamos acolhê-la cantando.

 

CANTO DE ACLAMAÇÃO

 

DIR:O Senhor esteja convosco.

TODOS: Ele está no meio de nós.

DIR: Leitura do livro do Gn 1, 26-31; 2, 1-4a.

 

 

Breve silêncio - Partilha - reflexão.

 

 

 

Preces:

 

DIR: Senhor Jesus, sabemos da grande necessidade que nossa Igreja tem de sacerdotes, religiosos e pessoas consagradas ao teu Reino! Necessitamos de catequistas, de ministros e diáconos para servir à Igreja. Sabemos também que todas as vocações nascem da família! Por isso, com muita confiança, queremos rezar pelas vocações, colocando as nossas famílias ao Teu dispor, para que despertes nelas muitas e santas vocações. Rezamos pedindo a intercessão da Sagrada Família:

T - Ó Santa Família de Nazaré, comunidade de amor de Jesus, Maria e José, modelo e ideal de toda a família cristã, a Ti confiamos as nossas famílias!

L1. Abre o coração de cada um dos lares domésticos à fé, ao acolhimento da Palavra de Deus, ao testemunho cristão, para que se tornem fonte de novas e santas vocações.

T - Orienta a mente dos pais, para que com solícita caridade, sábio cuidado e amorosa piedade sejam para os filhos guias seguros em relação aos bens espirituais e eternos!

L2. Desperta no espírito dos jovens uma consciência reta e uma vontade livre, para que, crescendo em sabedoria, em idade e graça, acolham generosamente o dom da vocação divina.

T - Santa Família de Nazaré, faze que todos nós, contemplando e imitando a tua oração assídua, nos disponhamos a cumprir a vontade de Deus e a acompanhar com prudente delicadeza os que entre nós são chamados a seguir mais de perto o Senhor Jesus, que por nós se entregou a si mesmo. Amém!

 

DIR: Rezemos nas intenções do Santo Padre o Papa Bento XVI:

 

Pai Nosso...Ave Maria...Glória ao Pai...

 

DIR: Rezemos a:

 

ORAÇÃO DO VII ENCONTRO MUNDIAL DAS FAMÍLIAS

 

Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, e nosso Pai,

nós Te adoramos, Fonte de toda comunhão;

proteja e abençoa as nossas famílias

para que nelas haja comunhão e doação mútua entre os esposos,

entre pais e filhos.

Nos te contemplamos

Artífices de toda perfeição e de toda beleza;

conceda a cada família um trabalho digno e justo,

para podermos ter o necessário sustento

e gozar do privilégio de sermos teus colaboradores

na edificação do mundo.

Nós te glorificamos,

Motivo de júbilo e de festa;

abre também às nossas famílias o caminho da alegria e do repouso

para podermos gozar, desde então, daquela alegria perfeita

que nos doaste em Cristo Ressuscitado.

Assim os nossos dias, laboriosos e fraternos,

são frestas abertas sobre o teu mistério de amor e de luz,

que o Cristo teu Filho nos revelou

e o Espírito vivificador nos antecipou.

E nos viveremos satisfeitos de sermos a tua família,

no caminho para Ti, Deus bendito para sempre.

Amém

CANTO VOCACIONAL

 

Benção do Santíssimo

 

CANTO FINAL - DE MARIA

 



[1] Adoração Eucarística do site - http://www.catequisar.com.br/adoracao.htm

[2] Trecho da Carta do Papa Bento VXI ao presidente do Pontifício conselho para a Família em vista do 7º Encontro Mundial das Famílias de 2012 – 23/08/2010

[3] ibdem

[4] ibdem

[5] ibdem

[6] Saudação de Bento XVI a Assembleia plenária do Pontifício Conselho para a Família - Losservatório Romano, 30/12/2011, pg. 11

[7] ibdem

[8] ibdem

[9] ibdem

[10] ibdem

[11] ibdem

[12] ibdem

[13] ibdem