Pe. Jefferson Nogueira da Matta comemora 25 anos de Ordenação Sacerdotal

29 Jul 2020
1

O padre Jefferson Nogueira da Matta comemora 25 anos de Ordenação Sacerdotal e o SAV Serviço Vocacional da Diocese de Apucarana divulgou um emocionante testemunho, preparado pelo próprio padre. Confira: 

"É ÓTIMO SER FELIZ SENDO PADRE
Recebi a palavra de Javé que me dizia: “Antes de formar você no ventre de sua mãe, eu o conheci; antes que você fosse dado à luz, eu o consagrei, para fazer de você profeta das nações”. Mas eu respondi: “Ah Senhor Javé, eu não sei falar, porque sou jovem”. Javé porem, me disse: “Não diga ‘sou jovem’, porque você irá para aqueles a quem eu o mandar e anunciará aquilo que eu lhe ordenar. Não tenha medo deles, pois eu estou com você para protege-lo – oraculo de Javé.” Então Javé estendeu a mão, tocou em minha boca e me disse: “Veja: estou colocando minhas palavras em sua boca. Hoje eu estabeleço você sobre nações e reinos, para arrancar e arrasar, para demolir e destruir, para construir e plantar.” (Jr 1, 4-10)
 Quis iniciar esta escrita com esse texto que desde muito jovem me chamou atenção e tocou meu coração meu Espírito, sendo uma das leituras da Liturgia da minha ordenação presbiteral. Ela me chama atenção de ver o lindo, comovente, revelador e comprometedor diálogo entre Deus e o profeta, e então me coloquei no lugar do profeta, afinal a Palavra é viva, eficaz e atual, ela está dizendo agora pra mim. Esses versículos direcionaram a minha caminhada do seminário e no exercício do meu ministério nestes 25 anos. 
 Tudo começou quando fui concebido, afinal sem vida não existe mais nada, Deus me deu a vida esse dom e talento imensurável, depois veio o nascimento no dia 19 de maio de 1969, aqui agradeço a meus pais Maria Aparecida e José Nogueira da Matta (in memorian) e finalmente o batizado no dia 10 de agosto de 1969 pelo querido Pe. Beno Wenner e agradeço minha Madrinha Guiomar e Pedro. São duas vocações que podemos dizer que são constitutivas, dois nascimentos para uma vida em Deus para sempre. 
Se tratando do chamado ao presbiterato tudo começou em uma tarde de sábado após a reunião dos coroinhas em 1979, onde os seminaristas externos (vocacionados acompanhados em suas paroquias sem ainda estar no seminário) estavam reunidos na casa paroquial em Marilândia do Sul (Paróquia Nossa Senhora das Dores). A reunião dos coroinhas havia terminado então começava a reunião dos seminaristas externos e os demais, ficavam brincado na praça da matriz, mas neste dia fiquei sozinho na praça, então fui expiar a reunião pela janela e ouvi eles falando que pelas estatísticas, haviam 120 milhões de brasileiros e 12 mil padres o que daria 10 mil pessoas para cada padre atender. Naquele momento fiquei preocupado e pensei comigo: “se está deste jeito então posso ajudar de alguma forma, vou entrar como seminarista externo e ser padre também para colaborar”. Depois deste dia comecei a participar das reuniões e encontros vocacionais da zona pastoral e da diocese até os 12 anos de idade, mas o chamado voltou forte dos 15 para os 16 anos de vida.
Na matriz da paróquia e Diaconia Cristo Rei em Marilândia comecei como coroinha e depois: Pastoral dos Adolescentes, acompanhar as ministras no viático aos enfermos, fui festeiro das festas da paróquia e da diaconia, participava da Igreja base, Grupo de Jovens, acompanhar o padre nas missas das diaconias rurais, teatros e apresentações do grupo de jovens – JUAMA (Jovens Unidos e Animados de Marilândia), ...
Em 1984 a Ordenação do Pe. Luiz Pereira foi um momento forte de animação vocacional (eu era do Grupo de jovens) em 1986 a ordenação do Pe. João Maria também foi um momento forte vocacionalmente falando. 
Em 1986, a convite do Pe. Luiz Pereira, fui morar em sua Paróquia Santa Terezinha de Sabaúdia, foi um ano maravilhoso pela companhia, amizade e carinho do Pe. Luizinho, também cresci muito e aprendi muito neste ano, ajudando na secretaria, e naquilo que me requisitasse, fiz muitos amigos que me acompanham até os dias de hoje.
Entrei para o seminário diocesano de Apucarana-Pr, em fevereiro de 1987, sendo recebido pelo reitor Pe. João Osório de Oliveira. Entrei para o seminário de Filosofia na Colônia Esperança (Arapongas) e Conclui em Apucarana-Pr (Reitor Pe. João Osório), no Instituto Filosófico de Apucarana-IFA, nos anos 1988 à 1990. Seminário de Teologia curseiem Londrina-Pr, no Seminário Paulo VI dos anos 1991 à 1994 (os três primeiros anos Reitor: Pe. Paulo Brincat, e o último ano Pe. Nelson Londonio). Durante esses anos de seminário realizei pastoral de fim de semana nas paroquias: Cristo Rei, Santa Terezinha, Catedral, Novo Itacolomi, Santíssima Trindade de Arapongas e oito estágios pastorais (15 dias intensivo cada um) em diversas paroquias, o que me deu muita segurança e aprendi muito para a missão na Igreja.
Fui ordenado Diácono na Paróquia Cristo Rei (Pároco Pe. José Luiz) de Apucarana-Pr, em 11 de março de 1995, pelo Bispo Dom domingos Gabriel Wisniewsk, exercendo o ministério diaconal em minha querida e amada Marilândia do Sul.
Ordenado Presbítero na Paróquia Nossa Senhora das Dores (Pároco Pe. Nilson) de Marilândia do Sul-Pr, em 29 de julho de 1995, pelo Bispo Dom Domingos Gabriel Wisniewsk.
Do ano de 1995 até esta data de 2020, já foram 25 anos de caminhada, de alegria de aprendizado e de cada vez mais convicção da profecia de Jeremias. Hoje com a grande motivação deste abençoado Papa Francisco que nos ensina o modo de servir por que justamente se inspira e move sua vida em Jesus Cristo: Opção pelos pobres, anúncio da boa nova do Evangelho na construção do Reino da Justiça e da Paz e do serviço no ministério como entrega e simplicidade no serviço aos irmãos e denuncia de tudo o que destrói a vida e a paz na sociedade. 
Meu Lema da Ordenação: “Sigam-me, e eu farei de vocês pescadores de gente”Mt 4,19. Se você presta bem atenção e reflete, vê que está no plural, ou seja, não é exclusividade minha e nem específica de ser padre. É um chamado para todos e para todas as vocações específicas com intuito de servir e seguir Jesus Cristo. Ele está na dianteira, e seguindo ele, devo dar os passos que ele deu, pisar onde ele pisou, servir os que ele serviu, viver como ele viveu (não tinha onde reclinar a cabeça (Mt 8,20), anunciar e denunciar como Ele o fez. Nós discípulos e apóstolos do Senhor não somos donos da Igreja, mas somos servos. 
Como já disse no inicio desta escrita, fui chamado a vida e a ser Cristão Católico, e agora como vou viver essa duas primeiras vocações, respondo vivendo esse amor ao próximo, que é universal, como padre, dedicando minha vida no serviço ao Evangelho no amor a Deus e ao próximo e de modo especial os mais pobres, ajudando no emergencial (alimento) e trabalhando junto com eles para serem sujeitos da libertação e protagonistas do Reino de Deus que é feito de justiça, paz e pão, ajudando a construir uma sociedade que dê igualdade de oportunidades a todos, uma sociedade que valorize a vida como bem supremo. 
Agora sim posso responder vale a pena ser padre SIM, quando a gente AMA a gente é livre, é livre para amar, passar por essa vida sem amar, não é viver, e quem vive em Jesus é livre porque no amor é que encontramos Deus, pois ele é amor (IJo 4,16).
Há sim, se nascesse de novo, sabe o que gostaria de ser? PADRE. E se soubesse com antecedência tudo que passei até agora, com certeza muitas coisas que fiz não faria, e muitas outras que deixei de fazer faria sem medo. Mas é vivendo que se aprende, essa lição devemos ter claro e viver cada momento com intenso amor e doação a Deus e ao próximo. 
Termino agradecendo a Deus autor e princípio da vida e sentido de toda nossa existência Ele o Amor por Excelência, e minha eterna gratidão a todos os amados e amadas da minha vida que tive a oportunidade de conhecer mais profundamente, e também a todos que conheci as vezes com apenas uma olhada ou uma pequena conversa. 
GRATIDÃO E QUE PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA E SÃO FRANCISCO DE ASSIS A BENÇÃO DE DEUS PRA VOCÊ SUA FAMILIA E AMADOS E AMADAS DA SUA VIDA."

 ------------------------------------------------------
Pe Jefferson Nogueira da Matta
29 de julho de 2020 - Nossa Senhora das Graças, Pr. 

Ao Padre Jefferson nossos agradecimentos por partilhar conosco um pouco de vida vida, sua historia dedicada ao Reino de Deus e a Diocese de Apucarana.

SAV-Serviço de Animação Vocaciona, Diocese de Apucarana.
Construindo a Cultura Vocacional.
#savdeapucarana

 


Comentários