A BÍBLIA SAGRADA

23 09 2021
0

“E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras? ” (Lc 24,32). 


Conhecer as Sagradas Escrituras é fundamental para todo aquele que deseja conhecer a Cristo, imitá-Lo e fazê-Lo conhecido. Para que se dimensione a importância das Escrituras Sagradas em nosso dia a dia, a Igreja dedica um mês todo à celebração da Palavra, elegendo setembro como o “Mês da Bíblia”, com intuito de lembrar aos fiéis que a Palavra de Deus deve fazer parte do cotidiano do cristão e, sua leitura, estudo e meditação são essenciais para uma vida reta, segundo os ensinamentos do Pai. O mês de setembro foi escolhido porque no dia 30 se celebra a festa de São Jeronimo, o tradutor dos livros sagrados para o latim, língua falada em sua época.  A Bíblia é a voz do próprio Deus a embalar e guiar os passos de todos nós, em qualquer tempo e situação. Pela unção do Espírito Santo, a Palavra Sagrada se faz atual e fidedigna ao seu propósito, segundo a vontade de Deus para nossa vida, e isso deve ser um alento e um consolo em nós, pois Deus se manifesta a todo momento, independente de nossa situação. O amor de Deus, seu cuidado conosco e sua Misericórdia se revelam a nós através das Escrituras, assim como sua Palavra nos direciona a caminharmos para Ele próprio. Essa dinâmica Divina se dá quando nos colocamos sob à Luz do Espírito Santo e a Ele clamamos por entendimento, para que a Palavra se torne ação e direção e não apenas passe por nós como qualquer palavra humana. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (II Tem 3, 16-17). Diante da Palavra, o homem se vê exposto à sua verdadeira condição diante do Criador, pois Ela, a Palavra, tem a capacidade de penetrar o mais íntimo do ser humano, seus propósitos, pensamentos e ações, bem como tem o poder de trazer à tona os erros e pecados cometidos, dando uma firme necessidade de conversão, pois quem a Deus conhece com intimidade, Dele não quer se separar, antes, deseja deixar de pecar para Nele permanecer. Inúmeros irmãos e irmãs se dispuseram a deixar tudo para seguir a Cristo por terem-No visto revelado nas Escrituras. Este Livro tem sido de grande inspiração para que muitos creiam em Nosso Senhor Jesus Cristo, e, embora tantos reis e governantes, ao longo dos séculos, tenham tentado erradica-lo, nenhum poder humano consegue abalar a atração do homem por esse Livro e pela Pessoa revela por Ele: Jesus, o Senhor dos Senhores. A Bíblia existe para que possamos compreender, temer, respeitar e amar a Deus sobre todas as coisas e para que sejamos um com Ele, como nos diz a Palavra: “Pois todos vós sois um só em Cristo Jesus” (Gl 3,28). Urgente se faz retomarmos esse tão belo hábito da leitura orante e diária das Sagradas Escrituras, fazendo Dela um alimento para nossa fé e para nossa vida de cristãos comprometidos com missão a que fomos chamados pelo Batismo, evangelizando a partir Dela e com Ela. A Bíblia não existe para ser decorada ou recitada, sua mensagem deve ficar gravada em nosso coração e em nossa mente, gerando um sinal do certo e do errado, diante de Deus e dos irmãos. Acolher a Palavra, abrir-se ao conhecimento de Deus exige um coração disponível e aberto, como um terreno que, antes de receber a semente, se deixa preparar pelo agricultor, para que os frutos sejam mais abundantes.  Esse conhecimento nos é dado, gratuitamente, quando permitimos que o Espírito Santo se mova em nós, dando-nos discernimento e clareza da vontade Deus em nós. Assim como a Virgem Maria acolheu a Palavra em seu ventre, gerando Cristo para a humanidade, acolhamos a Palavra revelada pelas Sagradas Escrituras e sejamos transmissores do Amor e da Misericórdia de Cristo em meio a nós. 

Dom Carlos José de Oliveira
Bispo da Diocese de Apucarana


Comentários