Você Sabia ... que os Ministros Extraordinários da Eucaristia foram criados por um bispo vicentino?

02 Jul 2015
0

Ministros da Eucaristia foi criado por Bispo Vicentino Dom Belchior Joaquim da Silva Neto (Congregação da Missão-CM/Ramo da Família Vicentina)

Foi no Brasil, Minas Gerais, Diocese de Luz, no oeste mineiro, onde surgiu para todo o mundo os Ministros Extraordinários da Eucaristia. Dom Belchior Joaquim da Silva Neto (Congregação da Missão-CM/Ramo da Família Vicentina) nasceu a 7 de novembro de 1918, na cidade de Araújos (MG), e faleceu a 24 de maio de 2000, em Belo Horizonte. Ele foi o principal mentor dessa iniciativa que trouxe um grande bem para a nossa Igreja Católica Apostólica Romana. Dom Belchior nasceu numa família vicentina. O pai dele, o saudoso “Zico Tobias” era um vicentino nota 10; levava o filho para as reuniões de sua Conferência, fazendo com que Belchior se torna-se confrade da SSVP. Foi para o seminário dos Lazaristas, Congregação da Missão, que São Vicente de Paulo fundou. Durante seu período de bispo na Diocese de luz , percorria as cidades da região; em todas , tinha que visitar a Vila Vicentina e obras das Conferências. Perguntava muito, queria saber o que os vicentinos faziam para os Pobres; aconselhava e dava sugestões.

Foi quando participava com 2.800 padres do Concílio Vaticano II, que recebeu uma carta do padre José da Paixão Nunes Coelho (Congregação da Missão), em 1965, dizendo o seguinte: “Senhor Bispo, passei a noite quase toda atendendo confissão. O senhor sabe que sou doente; agora de manha, fui visitar os enfermos, levar comunhão; já quase meio dia e não tomei nada. Estou cansado! Será que o Concílio, que esta de portas abertas para renovação da Igreja; será que o Papa, os Bispos, Cardeais não dariam a permissão para um leigo distribuir a comunhão? Ajudar-me aqui”.

Dom Belchior achou fundamento no pedido e entrou em contanto com vários órgãos do Vaticano. Foi uma dura caminhada, porque encontrou muitos obstáculos. Depois de incansável persistência, ele recebeu, após o enceramento do Concílio Vaticano II, da Nunciatura Apostólica do Brasil, a determinação do Papa Paulo VI, que ele (Dom Belchior) “fizesse a experiência com dez leigos de sua confiança. E depois mais 10”.

Dom Belchior Joaquim da Silva Neto, radiante por ter conseguindo tão bela vitória, foi compartilhá-la com o padre José da Paixão Coelho Nunes, que havia feito pedido.

Então passou ao trabalho, convidando 10 leigos de sua inteira confiança e conhecimento: José Delfino (Luz); José Luiz (Campos Altos); Frei Pio (Dores do Indaiá); Guglielmo Necci (Bambuí); João Raposo (Luz) Antônio Cardoso (Córrego Dantas); Alzimar (Pimenta); Luzardo (São Gotardo); José Cota (Santo Antônio do Monte) e Hermilio (Tapiraí). Quatro deles eram vicentinos.

No dia 1°de janeiro de 1968, Dom Belchior, na Catedral Diocesana de Luz, apresentou e deu poderes para os 10 leigos exercerem o honroso cargo de  Ministros Extraordinários da Eucaristia pela primeira vez no mundo.

Hoje, em todas as Paróquias, tem muitos vicentinos o trabalho como Ministros Extraordinários da Eucaristia ou pastoral da Igreja.

Dom Belchior foi um importante bispo, que deixou saudades e um lindo exemplo de caridade e devoção ao Santíssimo Sacramento. É fato que os Ministros Extraordinários da Eucaristia no mundo inteiro foram fundados por um VICENTINO AUTÊNTICO!

Confrade Ovídio Arantes de Melo


Comentários