Mês Vocacional! A importância da VOCAÇÃO na minha vida

04 08 2015
0

"Então chegou um momento ao qual podia sentir que Deus queria algo a mais de mim e à medida que mais me entregava mais feliz e realizado me encontrava"... Pe. Noel

Testemunho Vocacional

Viver este mês de agosto ao qual celebramos o mês vocacional me faz refletir muito sobre minha vocação este chamado de Deus em minha vida no ministério sacerdotal. Vocação um chamado de Deus a todos nós filhos e filhas como batizados que somos uma missão para o reino do Pai cada um chamado a uma vocação especifica, mas todos escolhidos por Deus.

Sou muito feliz e grato a Deus por minha vocação e claro que não posso deixar de agradecer a Deus por minha família nas pessoas do meu pai e mãe, pois eles foram e são para mim um grande exemplo de amor e dedicação à vocação deles pelo reino de Deus.

Minha vocação a sacerdócio posso dizer que foi surgindo mais na idade adulta é claro que já havia este desejo em meu coração na adolescência e de minha família também, mas como todo adolescente quis primeiramente curti minha vida, trabalhar, namorar e festar conhecer um pouco o mundo.

É claro que diante de tudo isto sempre estava lá no fundo de meu coração um desejo maior a qual não compreendia muito bem como se fosse um vazio, me faltava algo. Sempre e graças a Deus tive o apoio de meus pais que não deixava me esquecer de que Deus tinha uma vocação para nossa vida como filhos Dele.

E realmente já na idade dos meus 25 anos tomei para mim este desejo de conhecer minha vocação e de assumir meu compromisso como batizado.

Me voltei mais as coisas de Deus dentro da igreja. E à medida que mais adentrava e conhecia este chamado mais amava o que fazia e apreendia a ponto de dizer com profeta Jeremias. “Seduziste-me, Senhor; e me deixei seduzir!”(Jr 20, 7).

Então chegou um momento ao qual podia sentir que Deus queria algo a mais de mim e à medida que mais me entregava mais feliz e realizado me encontrava. Tomei uma decisão vou à busca daquilo que Deus deseja a mais de mim procurei um acompanhamento vocacional para discernir minha vocação.

Fui acompanhado por um ano e meio pelos padres da Congregação do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos) então chegou o grande momento depois deste tempo de acompanhamento fui para o seminário conhecer e fiquei uma semana com eles. Lembro-me que no ultimo dia do estagio já tinha a resposta que queria sobre minha vocação.

E com vinte nove anos estava eu adentrando num seminário para estudar com todas minhas limitações e apesar da certeza do chamado de Deus em minha vida tive meus medos peguei uma turma de quatorzes adolescentes. Mas nada é por acaso sendo o mais velho não encontrei dificuldade nenhum com a turma, mas sim encontrei ali uma família e também peguei um padre como meu formador que foi para mim um mestre, mas também um pai.

Caminhei cinco anos nesta Congregação aprendi muito com eles e depois decidi que o padre que eu queria ser também poderia ser em minha diocese e ela precisava de mim e voltei para minha diocese, mas com o mesmo amor ao qual entrei no primeiro dia no seminário e fui muito bem acolhido e também ali encontrei uma grande família.

E hoje mais do que nunca as beiras de comemorar dois anos de padre posso dizer que sou muito feliz e amo minha vocação e meu ministério a vida não é só alegrias tem suas dificuldades, mas as graças e o amor Deus são maior e sempre presente.

E assim como minha história de vida existe também ainda hoje muitas pessoas que sente como eu senti apesar de tudo de uma boa família um bom trabalho ate mesmo um bom namorou um certo vazio como faltasse algo. Diante disto a resposta somente será encontrada na busca de uma entrega e uma escuta ao chamado de Deus em sua vida para encontrar a felicidade que tanto buscamos.

Falar de vocação deve nos remeter primeiramente ao chamado de Deus em nossa vida como filhos e filhas batizados que somos a viver este infinito Amor de Deus como Pai por nos e diante desta realidade seremos capazes de compreender melhor nossa vocação o chamado que Ele faz a cada um nos.

Por isso não devemos celebrar somente neste mês nossa vocação, mas sempre em nossa vida devemos estar com nossos ouvidos e nosso coração aberto a vontade Deus, pois Ele nunca nos tira nada, mas sempre acrescenta seu Amor como Pai por nos.  

 

Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor; mas Eu vos tenho chamado amigos, pois tudo o que ouvi de meu Pai Eu compartilhei convosco. Não fostes vós que me escolhestes; ao contrário, Eu vos escolhi a vós e vos designei para irdes e dardes fruto, e fruto que permaneça. Sendo assim, seja o que for que pedirdes ao Pai em meu Nome, Ele o concederá a vós. Este é o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros. (João 15,15-17)

 

Pe. Noel Ribeiro da Silva.


Comentários