Homenagem da Diocese a Dom Romeu Alberti - primeiro Bispo Diocesano

07 08 2015
0

"Onde eu estiver, levarei para sempre a todos em meu coração de amigo, irmão e de pai" Dom Romeu.

No dia 06 de agosto de 2015, um grupo de 41 pessoas foram a Paróquia São Sebastião de Ribeirão Preto para a Missa em Homenagem a Dom Romeu Alberti - nosso primeiro bispo diocesano. Momento este onde celebramos os 27 anos de sua morte.

Dom Romeu Alberti nasceu em São Paulo (SP) aos 21 de abril de 1927. Cursou Filosofia no Seminário Central do Ipiranga, em São Paulo, de onde foi encaminhado a Roma, em 1947, para o Curso de Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana.

Recebeu a Ordenação Sacerdotal, em Roma, e continuou os estudos na Faculdade de Direito Canônico onde recebeu o doutorado. Em 1957 voltou para o Brasil tendo desempenhado seu ministério na Arquidiocese de São Paulo. Aos 25 de março de 1964, foi nomeado pelo papa Paulo VI, bispo auxiliar do Cardeal dom Carlos Carmelo V. de Mota e, aos 22 de fevereiro de 1965, nomeado bispo diocesano de Apucarana (PR). Até 1981 exerceu com zelo funções diversas no campo da Pastoral Litúrgica e Meios de Comunicação, como membro da Comissão Episcopal de Pastoral tendo participado do 1º Encontro Latino-americano de Liturgia, em Medellín, em 1972. Foi Secretário do Regional Sul II da CNBB, membro da Comissão Episcopal de Pastoral e responsável pelo Diaconato Permanente e pela Pastoral Indígena.

Em 1982 foi nomeado pelo Papa João Paulo II Arcebispo de Ribeirão Preto, tendo tomado posse no dia 22 de agosto do mesmo ano. Aqui exerceu seu ministério com zelo e doação. Ao mesmo tempo foi membro da Comissão Episcopal de Comunicação Social do CELAM (Conselho Episcopal Latino-americano); membro da Comissão Permanente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Dom Romeu Alberti em breve espaço de tempo (seis anos) testemunhou a sua lucidez de espírito jovem e alegre, a sua magnanimidade de coração, sua capacidade de discernimento e visão sendo mestre e pastor da Família arquidiocesana entre nós. Comunicativo, humilde, amante da pobreza, marcou a sua presença em todas as paróquias da Arquidiocese, anunciando o Reino de Deus. Depois de grave enfermidade faleceu no dia 6 de agosto de 1988 e está sepultado na Catedral de São Sebastião em Ribeirão Preto.

 

Veja todas as fotos em: https://www.facebook.com/dioceseonline


Comentários