Entrevista com Cidinha Jardim sobre a presença da Igreja na TV

14 08 2016
0

"Sempre me pergunto o que faria Jesus Cristo e seus apóstolos se vivessem esses tempos modernos com tantos meios de comunicação à disposição." (Trecho da Entrevista)

Nossa entrevistada completa neste mês de agosto 11 anos a frente de um dos tradicionais programas católicos da região, o programa “Sementes de Esperança” da TV Paraná, além de ser a editora do informativo “Evangelize” que circula todo o decanto norte da diocese, por vários anos foi membro da equipe diocesana da catequese, como também da comissão da ação evangelizadora e agora compondo a equipe central da Pastoral da Comunicação da Diocese de Apucarana nesta nova fase, o nome dela é Cidinha Jardim da Paróquia Santuário Nossa Senhora Aparecida de Arapongas que irá abordar um pouco sobre a presença da Igreja na TV, acompanhe:

D.A - Como a TV pode colaborar na evangelização?

Cidinha Jardim: Sempre me pergunto o que faria Jesus Cristo e seus apóstolos se vivessem esses tempos modernos com tantos meios de comunicação à disposição. Porém, somos nós os apóstolos de hoje e temos que aproveitar da melhor forma possível todos estes recursos, especialmente a TV que é uma mídia com acesso normalmente familiar, bem aproveitada pode ajudar muito na evangelização.

D.A - Existe abertura das emissoras de TV para a Igreja?

Cidinha Jardim: As grandes redes comerciais só dão espaço para os padres e cantores que gravam pela Som Livre ou outras gravadoras de renome, ou quando existe alguma polêmica envolvendo a Igreja, padres ou fiéis. Já as emissoras católicas, estas conseguem manter uma programação evangelizadora eficaz. Nas TVs regionais fica mais fácil conseguir algum espaço, com um custo acessível, permitindo que um trabalho de evangelização seja realizado, ainda que para um público limitado, mas o tempo e o espaço são de Deus, assim tudo acontece conforme a Sua vontade.

D.A - Como está a presença da Diocese de Apucarana nos programas e nas emissoras de TV?

Cidinha Jardim: Posso responder por Arapongas, que é onde resido e atuo. Aqui tem vários espaços preenchidos pela Igreja Católica da Diocese de Apucarana. Na TV Paraná temos uma Santa Missa semanal transmitida do Santuário Nossa Senhora Aparecida, e o Programa Sementes de Esperança, há quase onze anos (se completarão no dia 22 de agosto de 2016) no ar, com conteúdo catequético e informativo, fazendo a cobertura dos eventos mais importantes da Diocese e do Decanato Centro Norte. Com 1 hora de duração, neste período, foram mais de 500 programas produzidos, editados e exibidos, somando mais de 500 horas de programação inédita, mais as reapresentações semanais, num total de mais de 3.500 horas (a TV Paraná tem uma grade pequena semanal, assim reapresenta seus programas diariamente em horários alternativos). Em torno de 180 padres já passaram pelo programa, além de 25 bispos, religiosos, diáconos seminaristas e lideranças pastorais.

A TV Antares tem duas missas transmitidas pela TV, nas segundas feiras, direto da Paróquia Santo Antonio de Pádua e aos domingos à noite, direto do Santuário Nossa Senhora Aparecida, além do programa Mistérios da Fé (com 1 hora de duração, em edições de segunda a sexta feira, com uma equipe que se alterna entre catequese, informativos, orações, bênçãos e louvor). Creio que existam outros programas ainda.

D.A - Quais os desafios para que a Igreja tenha cada vez mais espaço nestes ambientes?

Cidinha Jardim: O primeiro desafio é o material humano, pois produzir e apresentar um programa de TV exige muita responsabilidade, dedicação, perseverança e criatividade para sempre oferecer algo atrativo aos telespectadores, cada vez mais exigente. Despois precisa de recursos materiais, pois tudo tem um custo financeiro.

D.A - Nestes vários anos trabalhando na TV o que mais lhe chamou atenção no que se refere à Diocese de Apucarana?

Cidinha Jardim: A Diocese de Apucarana é muito dinâmica, assim nestes anos todos, não nos faltaram assuntos para apresentarmos, seja através de eventos ocorridos ou de entrevistados com um bom conteúdo a transmitir. A partir de outubro de 2009, quando o Dom Celso Antonio Marchiori se tornou nosso Bispo, as portas se abriram ainda mais, pois ele é um bispo voltado para a comunicação, procura estar presente sempre que solicitado, além de oferecer apoio incondicional.

D.A - Considerações finais:

Cidinha Jardim: Me sinto uma pessoa muito privilegiada por estar na Pastoral da Comunicação e à frente do Programa Sementes de Esperança. Este trabalho me proporcionou a possibilidade de conhecer muitos Bispos, arcebispos, padres, diáconos, religiosos e agentes pastorais que participaram dos programas, concedendo entrevistas e partilhando seu vasto conhecimento e testemunho cristãos. Também alguns nomes conhecidos na mídia católica tive a alegria de entrevistar, como o Padre Zezinho, Padre Reginaldo Manzotti, Padre Antonio Maria, Frei Rinaldo Stecanella, Padre Robson Oliveira e vários padres da Comunidade Canção Nova, além do Professor Felipe Aquino, entre outros nomes.

Também neste período fiz algumas peregrinações religiosas internacionais, colhendo registros para editar em torno de 20 programas que mostraram o Egito, a Terra Santa com passagens pelo Rio Jordão, Mar da Galiléia,  Monte das Bem Aventuranças, Cafarnaum, Nazaré, Caná da Galiléia, Betania, Belém e Jerusalém. Na Itália pudemos gravar em Roma, Assis, Cássia, Pádua e Lanciano. Na França estivemos em Lourdes, Lisieux e Paris. Na Espanha fomos à Barcelona, Mont Serrat e Santiago de Compostela. Em Portugal fomos à Lisboa, Braga, Cidade do Porto e Fátima. E no México visitamos a Cidade do México, Puebla e o complexo religioso de Guadalupe.

Tenho um grande acervo como arquivo pessoal com cópia de todos os programas exibidos, devidamente arquivados e catalogados, tudo isto à disposição da Diocese de Apucarana.

Há três anos O Programa Sementes de Esperança passou a ser postado no youtube no canal TV Paraná, com livre acesso, ampliando nosso campo de atuação.

Lembro ainda que o Programa Sementes de Esperança recebeu este nome por se inspirar na parábola do semeador. È preciso espalhar as boas sementes sempre, em todos os terrenos, e ao tempo de Deus algumas frutificarão.

E assim vamos semeando, semeando e semeando . . .

Muito obrigado Cidinha Jardim pela disponibilidade e desejamos muito sucesso nesta nova empreitada junto à equipe central da Pastoral da Comunicação. Aproveitamos a oportunidade para lembrar que na fanpage da diocese facebook.com/dioceseonline a Cidinha Jardim tem um quadro semanal chamado “Curiosidade” onde é apresentado sempre algo interessante sobre nossa igreja.

Entrevista realizada por Douglas Felippe

#dioceseonline


Comentários