NATAL: festa que nos faz ver Jesus; festa que enche nosso coração de alegria porque Deus vem delicadamente ao nosso encontro

12 Dez 2011

 “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus... E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos sua glória, a glória que o Filho único recebe do seu Pai, cheio de graça e de verdade” (Jo 1, 1. 14)

Queridos irmãos e irmãs de nossa querida e amada Diocese de Apucarana. É com imensa alegria que dirijo essas palavras a vocês neste tempo tão bonito de nossa vida litúrgica. É Natal. Esta festa maravilhosa nos faz penetrar profundamente no Mistério de Deus. E o Mistério é este: a Palavra de Deus se encarnou e fez sua morada entre nós. E esta santa Palavra, Jesus, Deus-conosco nos chama a um novo projeto de vida.

Que grandeza! Que magnificência! Quem somos nós para Deus se importar tanto assim? De fato, somos seus queridíssimos filhos, e por ele muito amados. E ele nos amou tanto, que nos enviou o seu único Filho para nos salvar. Jesus é o nosso salvador. Alegremo-nos. 

Não pode haver tristeza em nosso coração, pois Jesus é nossa alegria. Não pode haver trevas em nosso interior, pois Jesus é nossa luz. Não pode haver mancha em nossa alma, pois Jesus nos lavou com seu sangue. 

E ainda, se temos sede, Jesus é a Água Viva que nos sacia. Se temos fome, Jesus é o Pão da Vida que nos reaviva. Se estamos perdidos, Jesus é o Caminho. Se nos sentimos desanimados, Jesus é nossa Vida. Se experimentamos momentos de enganos, Jesus é a verdade. Se estamos em pecado, Jesus nos oferece seu perdão. 

Jesus, em todo o seu Evangelho, com todos os seus notáveis ensinamentos, enche-nos de alegria com a promessa da eternidade. Em Jesus estamos seguros de que estamos no caminho certo. 

Amados irmãos e irmãs, revestidos de tão grande dignidade, pois somos, em Jesus, filhos de Deus, demos graças a Deus Pai pela sua imensa misericórdia. Ele se compadeceu de nós e nos revestiu de glória dando-nos vida em Cristo para que fôssemos nele uma nova obra de suas mãos.

Iluminados pelas festas natalinas despojemo-nos de tudo o que é sinal do homem velho e, com Maria e José, presenças significativas no presépio e na vida de Jesus, participemos alegremente do nascimento de Jesus juntamente com nossa família e com toda a Igreja. Cheios de gratidão, unidos com todos os que estão no céu e na terra, com os anjos e com os homens demos graças a Deus por sua imensa glória e pelo seu grande amor. 

Na paz do Senhor Jesus, que repousa serenamente no presépio, desejo a todos um santo Natal e um coração cheio de muito amor e de paz!

+Celso Antônio Marchiori
      Bispo de Apucarana