BENDITA ÉS TU ENTRE AS MULHERES E BENDITO É O FRUTO DO TEU VENTRE (Lc 1, 42)

04 Fev 2017

Apucarana, 01 de fevereiro de 2016

O ano de 2017 está sendo um tempo muito especial. Para comemorar os 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida nas águas do rio Paraíba do Sul, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, instituiu o Ano Nacional Mariano que teve início aos 12 de outubro de 2016 e será concluído no próximo 11 de outubro. Desde 2014, ao receberem a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, todas as dioceses do Brasil vem se preparando para celebrar esse grandioso evento eclesial. A Sagrada Imagem de Aparecida, percorrendo cidades e periferias, lembrou, sobretudo, aos pobres e abandonados que eles são os prediletos do coração misericordioso de Deus. Olhemos para Maria e busquemos a conversão.

Por ocasião deste Ano Nacional Mariano, o Papa Francisco autorizou a concessão de indulgência plenária aos fiéis, conforme indicações apresentadas pela Penitenciária Apostólica. Para que alcancemos a indulgência plenária, é necessário cumprirmos com as condições habituais, que são a confissão sacramental, a comunhão eucarística e a oração na intenção do Santo Padre.
Além disso, o Santo Padre nos explica que poderemos obter a indulgência se, como verdadeiros penitentes, impulsionados pela caridade e em peregrinação, visitarmos a Basílica de Aparecida ou qualquer Igreja paroquial do Brasil, dedicada a Nossa Senhora Aparecida.

No local, seja na Basílica de Aparecida ou numa Igreja paroquial do Brasil, dedicada a Nossa Senhora Aparecida, como peregrinos, deveremos participar com devoção “das celebrações jubilares ou de promoções espirituais ou ao menos, por um conveniente espaço de tempo, elevarmos humildes preces a Deus por Maria”. Vivamos em profunda comunhão com o Senhor.
Em conclusão, recitemos o Pai Nosso, o Creio e as invocações à Beata Virgem Maria, em favor da fidelidade do Brasil à vocação cristã, suplicando vocações sacerdotais e religiosas e em favor e defesa da família humana. Que as vocações sacerdotais e religiosas sejam abundantes.

O Papa estabelece condição especial aos devotos impedidos de realizar peregrinação, especificamente os idosos e enfermos. Eles poderão lucrar a indulgência plenária rejeitando todo o pecado com “a intenção de cumprir onde em primeiro lugar for possível as três condições, espiritualmente se dedicarem diante de alguma pequena imagem da Virgem Aparecida, a funções ou peregrinações jubilares, ofertando suas preces e dores ao Deus misericordioso por Maria”.

O Papa também dá algumas orientações aos sacerdotes responsáveis pelo cuidado pastoral da Basílica de Aparecida e de paróquias dedicadas à Padroeira do Brasil. Ele afirma que estes deverão “com ânimo pronto e generoso se oferecer para a celebração da Penitência e muitas vezes administrar a Sagrada Unção aos enfermos”. Rezemos pela santificação dos sacerdotes.
O Ano Nacional Mariano deverá ser um tempo para celebrar, fazer memória e agradecer pelos 300 anos do encontro da imagem da Padroeira do país. Durante esse tempo jubilar, sejam realizadas “várias celebrações sagradas e peregrinações em honra da celeste Padroeira do Brasil não só na Basílica e Santuário Nacional, mas também em todas as igrejas paroquiais dedicadas em honra dela”. Olhemos para Maria e desejemos fazer unicamente a vontade de Deus.

Aproveitemos o máximo este tempo favorável para crescermos na piedade e no temor de Deus. Que nossa contemplação filial á Virgem Mãe Aparecida nos torne mais fortes na fé, na esperança e na caridade e, refeitos pelos sacramentos, sejamos cada dia mais estimulados a conformarmos nossa vida ao Evangelho. Que esse Ano Mariano nos motive a viver com a Virgem Maria, ocupados unicamente em fazer tudo o que Jesus nos propõe no Evangelho. Que nossa fé transborde numa grande ação de graças. “Minha alma glorifica ao Senhor... santo é seu nome”.

+Celso A. Marchiori
Bispo de Apucarana