Maria, a mãe de Jesus

04 Fev 2016

Apucarana, 01 de fevereiro de 2016

 

Dia 11 de fevereiro, a Igreja celebra a festa de Nossa Senhora de Lourdes e nossa Diocese celebra o dia de sua padroeira. Sim, a Diocese de Apucarana foi criada sob o patrocínio de Nossa Senhora de Lourdes. As aparições de Lourdes na França, desde 1858, vem motivando a conversão de milhares de pessoas que iniciam ou recomeçam seu caminho seguindo Jesus Cristo e vivendo comprometidos na comunidade eclesial. Nossa Igreja também que ser um instrumento para que muitos se tornem discípulos de Cristo, discípulos missionários. E contamos muito com a preciosa presença de Maria em nossa vida particular e eclesial. Maria nos inspira a viver como Jesus.

Vamos partilhar alguns pensamentos bíblicos sobre essa Mulher tão bem aventurada. Encontramos muitas referências diretas e indiretas sobre a Virgem Maria, nos dois testamentos. Apenas vamos enfatizar alguns.

Em Gn 3, 15, Deus faz uma promessa para resolver o problema do pecado de desobediência de nossos primeiros pais. Deus se refere à Maria quando diz à serpente enganadora: "Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar". Em Isaías 7,14, o profeta se dirige a Acaz para lhe responder sua arrogância dizendo que Deus lhe dará um grande sinal: uma virgem conceberá e dará a luz um filho que será chamado Deus conosco. Em Mt 1, 23 essa profecia de Isaías é aplicada a Maria. Em Mt 2, 11, os magos acharam o menino Jesus com Maria, sua mãe. Nos versículos sucessivos, o evangelista nos mostra Maria e José protegendo o menino Jesus. Os capítulos 1 e 2 do evangelho de São Lucas relatam a história da anunciação a Maria, da visita de Maria a Isabel, sua prima, do cântico de louvor de Maria, o Magnificat, do nascimento de Jesus e de toda a sua vida na família de Nazaré. Portanto, encontramos aí o relato de uma história fantástica, desde o momento em que Maria é visitada pelo Arcanjo Gabriel que lhe comunica o plano de Deus onde enviará, por meio dela, o seu Filho para nos salvar, até o momento em que Jesus, aos 12 anos, mostrando-se obediente aos seus pais, vai crescendo em estatura, graça e sabedoria diante de Deus e dos homens.

Que história maravilhosa! Deus escolhe Maria como uma porta de entrada para que seu Filho Unigênito possa estar entre nós a fim de nos salvar. E Maria se apresenta em total sintonia com a vontade de Deus que, em sua infinita misericórdia, veio fazer morada entre nós. Deus tornou-se humano como nós para que nós nos tornássemos divinos como Deus. Por isso Jesus em suas pregações vai nos dizer: “Sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5, 48). E neste contexto, Maria nos é apresentada como a cheia de graça, a escrava do Senhor, a bendita entre as mulheres, a bem aventurada. Sim, o Espírito Santo fez de Maria, a Mãe de Jesus, a mãe do Salvador. E podemos encontrar Maria em muitas outras ocasiões da vida pública de Jesus, como nas bodas de Caná, em Jo 2; aos pés da cruz de Jesus, em Jo 19, 25-27 onde Jesus entrega sua mãe ao apóstolo João que, daquela hora em diante, a levou para casa. E nesse instante, na pessoa de João, que representava todos os que crêem, nós recebemos Maria por mãe. Ela é a mãe de Jesus e a mãe de todos os discípulos de Cristo. Sim, neste momento, Maria se torna a mãe de todos os que vão crer em Jesus. A Bíblia também nos fala da presença de Maria após a ascensão de Jesus e nas vésperas de Pentecostes quando os apóstolos estavam reunidos em oração. Como vemos, Maria está plenamente presente na vida de Cristo e na vida da Igreja desde o seu início.  

A Virgem Santíssima, a Mãe de Jesus, ao longo dos séculos, é motivo de muitas e belíssimas meditações. Os Padres da Igreja, nos primeiros séculos, papas, santos e santas, católicos e não católicos e muita gente de bem têm escrito magníficos textos destacando Maria como uma mulher que é modelo de vida de virtudes e de engajamento social. Poderíamos escrever páginas e páginas sobre diversos temas marianos. Na internet encontramos muitos blogs, sites e páginas no facebook onde Maria é colocada em evidência, como alguém que nos ensina a viver em profunda sintonia com Deus e como verdadeiros discípulos de Cristo. Que Deus nos inspire o desejo de viver sempre mais à semelhança de Maria. Que nossa vida seja sempre um sim a Deus e à vida, ao Reino de Deus e a todos os irmãos e irmãs.

 

+Celso A. Marchiori

Bispo diocesano de Apucarana