Bispo Diocesano
Dom Carlos José de Oliveira

 

 

Dom Carlos José de Oliveira

Nascimento: 17 de outubro de 1967

Ordenação Presbiteral: 04 de outubro de 1992

Ordenação Episcopal: 19 de março de 2018

Eleito Bispo de Apucarana: 12 de dezembro de 2018

Posse como Bispo de Apucarana: 06 de abril de 2019

BIOGRAFIA 

Primogênito do casal Mario Salvador de Oliveira (in memoriam) e Maria Aparecida Santi de Oliveira, Dom Carlos é natural da cidade de Botucatu, tendo nascido na Vila dos Lavradores, aos 17 de outubro de 1967. Recebeu o sacramento do batismo no dia 29 de outubro do mesmo ano, na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na mesma cidade. Sua família é composta por duas irmãs: Eliana casada com Edvaldo, Andreia casada com Luciano e três sobrinhos: Isabela, Natália e Thiago. Realizou seus primeiros estudos na cidade de Botucatu, na escola Dom Lúcio Antunes de Souza e no então IECA.

Em 04 de fevereiro de 1986, ingressou no Seminário Sagrado Coração de Jesus, em Mogi das Cruzes/SP, e, posteriormente, fez o curso de Filosofia e Teologia na Pontifícia Faculdade Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo/SP.

Recebeu a Ordem do Diaconato no dia 08 de dezembro de 1991 sendo ordenado sacerdote em 04 de outubro de 1992.

De 1994 a 1996 fez o Mestrado em Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. Em 2016 defendeu sua tese de doutorado em Teologia pela Puc/RJ.

Retornando de Roma em 1996, assumiu como Pároco/Reitor do Santuário Nossa Senhora da Piedade, na cidade de Lençóis Paulista, Arquidiocese de Botucatu/SP. Aonde se encontrava no momento de sua nomeação Episcopal em 12 de dezembro de 2018. Foi ordenado Bispo em 19 de março na mesma cidade.

Assumiu e desenvolveu as seguintes funções na Arquidiocese e Província Eclesiástica: Assessor da Pastoral Familiar (1997-1999 e 2002-2007); Professor de Teologia na Faculdade São João Paulo II, em Marília (1997-2018); Responsável pelo jornal Monitor Diocesano (1999-2005); Assessor do ECC da Arquidiocese de Botucatu (1999-2007); Coordenador Arquidiocesano de Pastoral (2001-2009); Coordenador de Pastoral da Província Eclesiástica de Botucatu (2003-2005); Fundador e presidente da Casa de Acolhida “Mãe da Piedade” para moradores de rua e toxicodependentes e cônego do Cabido Arquidiocesano (2008). Em 04 de outubro de 2007 recebeu o título de Monsenhor, “Capelão de Sua Santidade”. Foi o Coordenador Geral do II Congresso Eucarístico Arquidiocesano (2008); Coordenador do Conselho de Presbíteros da Arquidiocese (2001-2007); Assessor da Renovação  Carismática Católica (2017-2018) Membro do conselho de Formação da Arquidiocese (2001-2018); coordenador da região pastoral de Lençóis Paulista (2002-2005 e 2015-2019) e Vigário Geral da Arquidiocese (2016-2019).

 

 

                  BRASÃO DE ARMAS DE DOM CARLOS JOSÉ DE OLIVEIRA,
BISPO DE APUCARANA - PR

 

DESCRIÇÃO HERÁLDICA:

Em campo de azul, com uma cruz latina de ouro adestrada, acompanhada de um lírio ao natural, no cantão direito do chefe, de um besante de prata com um coração ferido de vermelho, flamejante de ouro, no cantão esquerdo do chefe, de um jarro e bacia de ouro com uma toalha de prata deitada junto a bacia, no cantão direito da ponta, e uma letra "M" de ouro ladeada em círculo por doze estrelas de prata, no cantão direito da ponta. Completa o conjunto uma cruz hatil de ouro e como timbre o chapéu eclesiástico de verde forrado de vermelho, com cordas e borlas, no número de doze, distribuídas nos flancos em linhas de uma, duas e três. Sob o escudo um listel de prata a inscrição latina “CUM MARIA MATRE IESU” em capitais de negro.

Cristo e Maria

O campo em azul com a cruz latina em ouro nos remete à heráldica adotada pelo Papa São João Paulo II.  O azul representa o firmamento celeste e o manto de Nossa Senhora, sendo que este esmalte significa: justiça, serenidade, fortaleza, boa fama e nobreza.

A CRUZ é o instrumento da salvação de todos os homens e representa Jesus Cristo e, sendo de ouro (assim como nos demais símbolos onde se replica), simboliza: nobreza, autoridade, premência, generosidade, ardor e descortínio.

A letra "M" representa a Virgem Maria, primeira cristã e modelo do itinerário da fé. Ela é a Cheia de Graça (Lc 1,28), Imaculada Conceição, Nossa Senhora de Lourdes, Padroeira da Diocese de Apucarana. É Maria, Aquela que permanece junto ao Senhor até sua Cruz, Nossa Senhora da Piedade (Jo 19,25), Padroeira de Lençóis Paulista.

Cenáculo

A letra “M”, em meio às doze estrelas, faz alusão ao Cenáculo, a Igreja nascente. “Todos eles perseveravam unanimemente na oração, juntamente com as mulheres, entre elas Maria, mãe de Jesus..." (At 1,14). Justamente este versículo remete ao lema episcopal: “Com Maria, Mãe de Jesus”. O cenáculo é de onde partiram os Apóstolos em Missão, enviados pelo Espirito Santo em Pentecostes: uma Igreja em permanente saída. O Cenáculo expressa, também, a unidade do Colégio Episcopal, agindo com Pedro e sob Pedro, sempre na Ação do Espirito Santo.

São José

O lírio florido se refere à figura de São José, o Justo, protetor da Sagrada Família. Assim, este símbolo recorda e homenageia as raízes do Bispo, famílias Oliveira e Santi, Grecco e Falcadi, e, por conseguinte, recorda e enfatiza a premente e necessária valorização da Família Cristã. Sua ordenação no dia de São José, recorda o início do Pontificado do Papa Francisco.

Lavabo

O jarro, bacia e toalha nos remete ao Lava-Pés, o mandamento do Amor e doação perene aos irmãos. Aqui se destaca a Igreja Ministerial, os Apóstolos são exortados a imitarem o Mestre, gerando a compreensão de que os pequenos e humildes são os dons mais preciosos que Jesus nos confiou, como constantemente recorda o Papa Francisco ao indicar a vocação dos Bispos.

Eucaristia

Finalmente, o símbolo da Eucaristia na Hóstia com o Sagrado Coração de Jesus ao centro, dele escorrendo três gotas do Precioso Sangue. “Este é o meu Corpo, este é o meu Sangue…”(Lc 22,19-20).   Aqui se contempla o centro da fé de Maria, dos Apóstolos e seus sucessores, do povo fiel: enfim, da Igreja. Com este símbolo, o Bispo recorda ainda sua Paróquia de origem, Sagrado Coração de Jesus, situada em Botucatu, o desenvolver da sua vocação, as Paróquias por onde passou e todos os irmãos e irmãs na fé conquistados em Cristo Jesus, a quem o Bispo, se devota e consagra seu Ministério Episcopal. Cristo, Centro de tudo, Alfa e Ômega.